segunda-feira ,18 novembro 2019
Home / MMA internacional / Nate relata lesão não curada, reafirma desejo de revanche e avisa: “Eu trouxe o presidente”

Nate relata lesão não curada, reafirma desejo de revanche e avisa: “Eu trouxe o presidente”

Nate relata lesão não curada, reafirma desejo de revanche e avisa:

O fim da luta que valia o cinturão do “Maior Casca-Grossa do UFC” não foi o esperado por Nate Diaz, nem por Jorge Masvidal e muito menos pelos fãs de MMA. Mas se engana quem pensa que os problemas de Nate começaram após a cotovelada que abriu sem supercílio direito ainda no primeiro round.

Na coletiva de imprensa após o UFC 244, Diaz revelou que chegou para o combate ainda sem ter se recuperado totalmente das lesões sofridas na sua última luta, em agosto de 2019, quando venceu Anthony Pettis por decisão unânime dos juízes. Além de não ter corrido nas últimas três semanas, o meio-médio revelou ainda estar com traumas no rosto por causa do duelo com o ex-campeão dos leves.

– Eu sabia que eles (UFC) iriam me colocar para lutar imediatamente. Mas, por que não me deram seis meses de recuperação após a luta contra o Pettis? Eles querem me colocar nas piores circunstâncias. Só que, se estou indo para as piores circunstâncias, eu deveria ter um pouco mais de tempo para me recuperar.

Ainda dentro do octógono, Nate Diaz já tinha dito que gostaria de ter uma revanche contra Jorge Masvidal, que também afirmou ter o desejo de uma nova luta entre os dois.

– Se você é o lutador mais casca-grossa, você vai vencer desse jeito? É igual a minha luta com o Conor McGregor. Eu venci, foi uma luta justa, mas não tinha terminado ali. Ele sabia que não tinha terminado ainda. E eu estava preparado para mais. Esse é o meu plano, voltar lá e fazer a revanche. Isso é a única coisa que quero agora e minha única intensão no momento.

Mas o plano do meio-médio pode ter que aguardar um pouco, apesar de Nate colocar um novo confronto contra Masvidal como sua prioridade número um. Sempre em rota de colisão com Dana White, Diaz afirmou que já prevê quais serão os próximos adversários que irão lhe dar, mas se colocou como único lutador capaz de levar um presidente dos Estados Unidos a assistir uma luta de UFC.

– Já vejo o que vai acontecer, eu sei como o jogo dos bastidores funciona. Eu dei todas as revanches que me pediram, fiz os nomes desses caras e acredito ser o responsável por todo esse show de hoje. Eu trouxe o presidente Trump e nunca vi nenhum presidente assistir uma luta que não valesse título. Mas eles vão dar o número 27 do ranking para o Masvidal. Quero fazer as coisas com segurança, voltar 100% e fazer a revanche. Isso que deve ser o certo – concluiu Nate Diaz.

Você pode Gostar de:

Ronaldo Jacaré, Maurício Shogun e Do Bronx lideram ‘legião brasileira’ em card do UFC São Paulo

  Em seu terceiro evento no Brasil em 2019, o UFC desembarca em São Paulo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *