quarta-feira ,17 julho 2019
Home / MMA internacional / Mesmo com derrota no UFC 239, técnicos de Marreta dizem: ‘Chocou o mundo’

Mesmo com derrota no UFC 239, técnicos de Marreta dizem: ‘Chocou o mundo’

 

Um dos assuntos mais discutidos deste final de semana certamente foi o grande duelo entre Jon Jones e Thiago Marreta pelo título dos meio-pesados (até 93kg.) neste sábado (6), pelo UFC 239, em Las Vegas (EUA). O brasileiro saiu derrotado por decisão dividida dos juízes, mas, para sua equipe, o atleta cumpriu o que havia prometido na pesagem cerimonial um dia antes do embate, e, de fato, chocou o mundo ao promover um confronto muito equilibrado contra aquele que é, para muitos o maior atleta de MMA de todos os tempos. As declarações foram feitas à ‘ESPN’.

O Thiago (Marreta) prometeu e fez. Chocou o mundo. Mostrou que o Jon Jones não é invencível, tem muito ponto fraco. É de carne e osso como qualquer um. Tem dois braços, duas pernas, sente dor. Ele chocou o mundo. Ninguém esperava isso. Fez cinco rounds de porrada com uma perna só”, disse Tatá Duarte, um dos treinadores do brasileiro.

Quem pôde acompanhar a disputa desde sábado, pôde, certamente, perceber um Jon Jones mais acuado do que o normal e se arriscando menos. O norte-americano, de fato, encontrou um incômodo dentro da famosa força física do carioca, que, sempre que era colocado em uma situação de risco, respondia com combinações potentes de socos e chutes. Algumas delas, inclusive, chegaram a tocar o rosto de penas de Jones, que, a partir de um determinado momento do combate, começou a mostrar incômodo.

Thiago ainda teve de se adaptar durante a luta a um problema físico sofrido no início do embate. Segundo sua equipe, Marreta sofreu uma lesão no joelho, o que, para a ocasião, era bastante maléfica, pois a estratégia inicial traçada era agredir as pernas de ‘Bones’ para que pudessem conseguir reduzir a distância, podendo encaixar um golpe fatal. Após o ocorrido, restou ao atleta da Cidade de Deus (RJ) superar as dores e buscar alternativas para tentar bater a lenda norte-americana.

“Ele (Marreta) falou de cara que tinha o joelho tinha saído do lugar e a gente falou que tinha que ser no coração. Foi o que ele fez. A estratégia estava muito bem montada. Faltou ter perna para o último golpe entrar”, declarou Duarte.

Mesmo com a derrota, a equipe do brasileiro afirmou que o atleta está satisfeito por sua atuação. Afinal, o atleta que vinha sendo tratado como azarão nas casas de apostas e por grande parte da mídia especializada, conseguiu promover um combate muito equilibrado contra um atleta de alto nível, o que poucos acreditavam.

“Estou achando o Thiago realizado. Cresceu como homem, como lutador. É o típico brasileiro, cara trabalhador, veio de comunidade carente. Teve altos e baixos até chegar nesse momento. Tem que valorizar um cara desse. Ele saiu da luta a primeira coisa que fez foi ligar para os amigos de infância e falar que estava voltando para um churrasco, dentro da comunidade”, finalizou o treinador.

Essa foi a primeira derrota de Thiago desde que o atleta integrou o grupo de lutadores da divisão dos meio-pesados, em agosto do ano passado. O brasileiro, até então, havia realizado quatro confrontos e vencido em todas as oportunidades.

Você pode Gostar de:

Bellator divulga confrontos para abertura do GP dos Penas, que começa em setembro

  Após o sucesso do GP dos Pesados, que consagrou Ryan Bader como campeão no …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *