quinta-feira ,29 julho 2021
Home / MMA internacional / Alex Davis, que estava no ônibus atingido por McGregor, relata: “Uma gangue”

Alex Davis, que estava no ônibus atingido por McGregor, relata: “Uma gangue”

                                                             Foto Zeca Azevedo/Canal Combate

Uma coisa caótica”. Essas foram as primeiras palavras do empresário Alex Davis sobre a confusão na chegada surpresa de Conor McGregor à Barclays Center, no início da tarde desta última quinta-feira, no Brooklyn, em Nova York. Alex estava no ônibus acompanhando o lutador brasileiro Renato Moicano, que está no card do UFC 223 do próximo sábado. No mesmo ônibus, ainda na garagem da arena, estavam outros lutadores como Khabib Nurmagomedov, Michael Chiesa e Rose Namajunas. Em conversa exclusiva com o Combate.com, o empresário contou o que viu de perto.

– Foi uma coisa caótica, não estamos acostumados com isso aqui nos EUA. Tinha acabado o media day e estávamos voltando no ônibus, eu, o Moicano e a esposa dele. No mesmo ônibus estava o Khabib bem na minha frente, o Islam (Makhachev), um dos managers dele, o Ali (Abdelaziz, empresário do Khabib), o Chiesa, a Namajunas… E eu estava mexendo no celular quando escutei umas batidas na janela, uma gritaria. Quando olho, vejo uma gangue batendo na janela. Ouvi o Khabib levantando e começando a gritar, foi quando me dei conta da confusão que estava acontecendo.

Alex Davis contou ainda que tentou acalmar os ânimos do russo Khabib Nurmagomedov, que no sábado enfrenta Max Holloway pelo cinturão do peso-leve (até 70kg), hoje ainda de posse de Conor McGregor. Numa coletiva na última quarta-feira, Dana White, presidente do UFC, garantiu que o irlandês perderia o título assim que saísse um vencedor desta luta no Brooklyn.

– De repente, alguma coisa quebrou a janela do ônibus e vi o Chiesa todo ensanguentado, e o Khabib querendo sair. Aí segurei o Khabib. Sabia que tinha tido um problema com o (Artem) Lobov e na minha cabeça era a máfia russa. “Esses caras vão levar um tiro”, imaginei. Achei que o Khabib fosse descer e piorar a situação. E o Khabib estava louco, xingando os caras e querendo descer. Foi uma confusão interessante, nunca passei por isso. É o que digo: vou voltar para o Rio, isso aqui não está seguro (risos).

Apesar de tentar acalmar o russo, Alex Davis conta que Khabib reagiu à situação com naturalidade, apesar da grande confusão.

– O Khabib falou comigo: “Isso aqui é mole, isso aqui é fácil, estamos acostumados com isso, fica tranquilo com isso, Alex. Estou bem, vou pegar esse cara”. Ele estava todo ouriçado, e eu tentando acalmar, vai que ele desce do ônibus! Eu não tinha noção de quantas pessoas, sabia que tinha muita gente, eu estava vendo a pancada comer, os seguranças tentarem segurar, uma situação caótica. O ônibus tinha o vidro escuro e tinha muita gente em pé, então não tinha exatamente noção do que estava acontecendo, e os americanos todos se borrando e deitando.

O empresário ainda contou do sangramento do peso-leve Michael Chiesa. O lutador enfrentaria Anthony Pettis no evento de sábado, mas foi impedido pelo Ultimate depois de analisarem o ferimento.

– Vi que ele estava ensanguentado, cortou bem aqui (na parte frontal da testa). Quando vi, sabia que não poderia lutar, deve levar uns dois a três pontos.

A notícia de que a campeã peso-palha Rose Namajunas ficou bastante abalada no momento do ocorrido foi confirmada por Alex Davis. Ele ainda disse que Renato Moicano e sua esposa se mantiveram tranquilos durante o ocorrido.

– Acho que a Namajunas ficou bem abalada. Eles não estão acostumados com isso, nós estamos acostumados com futebol, briga de rua, a gente não perde o rebolado. O Moicano e a mulher dele têm sangue frio, estavam só querendo ver o que estava acontecendo.

Alex Davis ainda explicou que a segurança do Ultimate agiu bem em não deixar os lutadores descerem do ônibus, evitando um confronto direto entre eles e Conor McGregor e seus amigos.

– Esse estádio tem um sistema onde o ônibus entra de frente e tem uma plataforma que roda. Eles conseguiram tirar os caras e fechar a porta. A gente, dentro do ônibus, não tinha noção se tinham 50 pessoas, se tinham 20, se estavam ou não armados. Os seguranças do Ultimate seguraram o pessoal no ônibus, fizeram o certo. O John Williams, segurança do Ultimate e muito amigo meu, foi de uma sagacidade incrível. Não só enfrentou os caras, como fechou a porta do ônibus para ninguém sair, teve muita calma e salvou a situação, e tem 54 anos. Se não fosse ele, poderia virar uma tragédia. No ônibus tinha Ali, Khabib, e um outro russo, e tinham uns 20 dos caras do lado de fora. Se eles descem, ia ficar feio.

A situação de Conor McGregor em Nova York ficou difícil. Dan White, presidente do UFC, afirmou que um mandado de prisão foi expedido para o lutador. Alex Davis acredita que se Conor for encontrado pela polícia é uma alternativa melhor do que encontrar os russos pela frente.

– Espero que a polícia ache o Conor antes que os russos o achem.

Fonte Canal Combate

Você pode Gostar de:

Combate entre McGregor e Poirier é a ‘maior luta sem título’ da história do Ultimate, diz Dana

  O presidente do UFC, Dana White, classificou a revanche deste sábado (23) entre Conor …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *